ABCCC - Associação Brasileira de Criadores de Cavalos Crioulos

MOVIMIENTO A LA RIENDA - HISTÓRIA

Criado no Chile há mais de 70 anos e popularizado na Argentina há mais de 40, o Movimiento a La Rienda chegou ao Brasil somente em 2010 quando foi disputada a primeira prova Nacional na Expointer, em Esteio. Até então, o Brasil apenas participava deste concurso como convidado da exposição promovida pela Federação Internacional de Criadores de Cavalos Crioulos (FICCC). O ginete Pedro Moglia com o cavalo Campana Sueldo Lindo, de Mateus Pons de Oliveira, da Cabanha Picurra, de Candiota, foi o primeiro grande vencedor do país.

O Movimiento a La Rienda é a principal prova de adestramento do cavalo Crioulo do Chile e da Argentina. No Brasil tem servido como passo inicial e teste para ginetes profissionais e equinos para futura participação no Freio de Ouro.  Esta disputa é baseada na doma clássica espanhola e testa a habilidade do ginete, além da versatilidade do animal da raça Crioula.

Semelhante ao Freio de Ouro, o Movimiento a La Rienda consiste na realização de oito movimentos: andaduras, esbarrada, troia, oito, volapié, giro de patas, desmontar e montar e recuo. Todos - alguns apenas têm nomes diferentes, também ocorrem no Freio, porém na competição oriunda do Chile a avaliação dos jurados é mais minuciosa e técnica. Para ganhar a prova, o ginete deve demonstrar tranquilidade e compenetração conveniente para a execução das diferentes fases. Vence o que obtiver maior pontuação na soma de todas as etapas.

Segundo o atual coordenador da subcomissão de Movimiento, Renato Vacinaletti, quem consegue fazer 50 pontos nesta competição está pronto para realizar qualquer outra prova. As etapas credenciadoras podem ser realizadas por qualquer núcleo que tenha interesse. A competição possui duas classificatórias para a disputa Nacional, uma é realizada no Rio Grande do Sul e outra em Santa Catarina. Atualmente o Movimiento a La Rienda é mais tradicional nos estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná.